Quem eram e onde estavam os luso-brasileiros no nordeste de SC

Nas matérias anteriores, conhecemos um pouco do povoamento do Nordeste catarinense e vimos que as famílias de origem luso, já brasileiras, já estavam radicadas na região bem antes da chegada dos imigrantes na Colônia Dona Francisca,

Mas quem eram essas famílias e onde elas estavam radicadas? Esta relação faz parte de um artigo inédito da pesquisadora Brigitte Brandenburg e foi publicada originalmente como parte da reportagem “Muito Além da Colônia Dona Francisca”, no jornal Notícias do Dia/Joinville. A matéria é extensa e foi dividida em vários capítulos para esta postagem. Esta é a terceira parte. Para ler as duas anteriores, clique aqui e aqui.

Fique à vontade para comentar e ampliar as informações. Mas, por favor, se usar o texto, lembre-se de colocar os créditos.


Quem eram e onde estavam os luso-brasileiros – Maria Cristina Dias, especial para o ND/Joinville

A relação abaixo mostra  quem eram os proprietários, as área e as datas da legitimação de posses, sesmarias e terras devolutas do município de São Francisco do Sul e Paraty, contidas na Relação das Concessões efetuadas pelo Estado de Santa Catarina, da Coordenação de Legitimação e Cadastramento de Terras Devolutas.

Fonte: “Os Brasileiros das “Cercanias” da Colônia Dona Francisca no século 19, Populações, território e representações”, de Brigitte Brandenburg – artigo inédito
Palmital e Saí:

AO LONGO Canal do Palmital (conhecido também como Canal das Três Barras ou Canal do rio Palmital) – braço esquerdo da Baía da Babitonga,

Saí – margem norte da Baía da Babitonga

  • Francisco de Oliveira Camacho, Saí, em 12/10/1846.
  • Antonio Vieira de Araújo, Palmital, 13/8/1846
  • Modesto Antonio Pereira, Saí, 8/1/1866
  • Reinaldo Soares de Oliveira, Saí, 4/9/1867.
  • Joana Francisca Carneira, viúva, e Manoel Ferreira do Vale, Rio Cubatão, em 4/7/1879 (1.289.728,38 b2=623 ha).
  • Gaspar Gonçalves de Araújo, Cubatão Grande, em 2/8/1873. (283.804 b2).
  • João Ferreira do Vale, Forno dos Pintos ou Formas dos Pintos, em 9/10/1875.
  • Frederico Brüstlein, Palmital, em 17/7/1879.(1.707.745,5 braças2).
  • Antonio Leandro de Toledo, Cubatão Grande, em 18/1/1881.

Cubatão Grande (Próximo ao aeroclube e aeroporto de Joinville. Acaba no Jardim Paraíso)

  • Manoel Francisco Maciel, Colonia Dona Francisca, em 5/10/1861 (Saguassú).
  • Antonio João Vieira, Braço do Saguassú, em 19/12/1872.
  • Francisco de Oliveira Camacho, Saí, em 12/10/1846.
  • Anastácia Gonçalves da Silva, Rio dos Pinheiros, 20/12/1848.
  • Francisco Antonio Torres, Rio dos Pinheiros, em 12/12/1848.
  • Francisco Fernandes Dias, Sambaqui-guassú, em 12/12/1848.
  • José Gabriel Alves, Rio dos Pinheiros, em 20/12/1842.
  • Laurindo Gomes de Freitas, Cubatão Grande, em 23/9/1846, 48 mil braças quadradas.
  • Frederico Brüstlein, Palmital, em 17/7/1879.(1.707.745,5 braças2).
  • Antonio Leandro de Toledo, Cubatão Grande, em 18/1/1881.

Paraty (Araquari):

  • Joaquim Pereira Lima, Itinga, em 25/1/1864.
  • Francisco da Maia Moreira, Ponte Alta, em 25/1/1867.
  • Salvador Bento de Jesus, Paquessaba, em 10/5/1876.
  • Severiano Antonio de Moraes, Ponte Alta, em 25/2/1847
  • Reginaldo Apolinário Moreira, Ponte Alta, em 22/1/1848.
  • João Francisco Budal, Ponte Alta, em 6/11/1848.
  • João Marques Moreira, Ponte Alta, em 11/12/1847.
  • José C. Moreira, Rio Itaperiú, 1010/1846.
  • Severiano Antonio de Moraes, Ponte Alta, em 25/2/1847.
  • Salvador Gomes de Oliveira, Porto da Caçada, em 13/8/1846 (560 braças2).

Joinville- Bupeva (região do rio Bupeva, no bairro Fátima)

  • Antonio de Oliveira Borges, Ariribá-Bupeva, em 13/9/1872
  • Bento de Oliveira, Ariribá-Bupeva, em 13/9/1872
  • João de Oliveira Borges, Ariribá-Bupeva, em 13/9/1872.
  • João José da Costa, Ariribá-Bupeva, em 139/1872
  • Manoel de Oliveira Borges, Ariribá-Bupeva, em 13/9/1872
  • Salvador de Oliveira Borges e outros, Ariribá-Bupeva, em 13/9/1872.
  • Sebastião da Costa Ramos, Ariribá-Bupeva, em 13/9/1872.

Joinville – Rio Cachoeira (Margem do Morro do Boa Vista) 

  • Antonio Machado Pereira, Cachoeirinha, em 19/1/1875. (entre a Lepper e a casa da Cultura)
  • Príncipe e Princesa de Joinville, Rio Cachoeira, em 3/10/1874. onde hoje é a RBS
  • Antonio João Vieira, Morro da Cruz, em 19/6/1866. – Ao longo do rio Cachoeira, depois que rio Bucarein entra no Cachoeira. Margem direita e rio Itaum. Também tinha terras no Paranaguamirim.

 

Joinville – Rio do Braço (Jardim Sofia, Estrada da Ilha, Pirabeiraba) 

  • Antonio Francisco dos Passos (herdeiros), Rio do Barro ou Rio do Braço, em 22/10/1869

Comentários

Você também pode se interessar por: